Lotéricas reclamam repasse insuficiente para continuar com serviços bancários


02/06/2016 Facebook Twitter LinkedIn Google+ Novidades



As Casas Lotéricas em todo o Brasil estavam com data agendada para uma paralisação no próximo sábado (04). Iriam ser interrompidos os serviços de pagamento de boleto bancário, quitação de débito e realização de depósitos nos estabelecimentos. A medida tinha como objetivo requerer que os bancos realizassem um repasse maior à lotéricas referente às operações realizadas.

Conforme a presidente da Sindicato das Empresas lotéricas do estado do Mato Grosso (Selomat), Maria Lúcia César há quase três anos os estabelecimentos não recebem nenhum reajuste, o que inviabiliza a sustentabilidade do negócio.

“Acho que tem que ter negociação. Estamos com repasses defasados. Hoje recebi a notícia da suspensão da paralisação por parte da Federação, pois estão em reunião com os bancos. Esperamos que haja resultado. Mesmo assim, haverá uma manifestação na capital federal por parte da Associação no próximo dia 29 de junho”, pontua a presidente.

Já para o vice presidente, Ademir Souza, a maior dificuldade é que os custos aumentam todos os dias, inclusive os trabalhistas e que por conta disso, os reajustes por parte dos bancos é fundamental.

Lotéricas – Em Rondonópolis segundo o Sindicato existem cerca de 12 lotéricas e no Mato Grosso são 215 estabelecimentos do ramo.

WhatsApp chat