Parlamentares discutem regulamentação dos jogos de azar


25/06/2016 Facebook Twitter LinkedIn Google+ Novidades



A Câmara deve decidir em breve se legaliza ou não todos os tipos de jogos no Brasil: bingos, vídeo-bingo e jogo do bicho. Mas, ainda há muita discussão para saber se os benefícios, como a criação de empregos e o aumento da arrecadação de impostos, compensam os riscos, como a lavagem de dinheiro e o endividamento de famílias em decorrência da ludopatia, a doença da jogatina.

O Câmara Debate, que tem apresentação de Fabiana Melo, conversa com os deputados Nelson Marquezelli (PTB-SP) e Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR) sobre o assunto.

Discussões, como a estabelecida pelos deputados no programa Câmara Debate, mostram como os opositores da legalização dos jogos se comportam frente a questão. Impressiona a ignorância e os ‘chutes’ do deputado Luiz Carlos Haully sobre os jogos. O parlamentar comentou que no estado da Georgia (EUA), 380 mil pessoas são tratadas pelo vício no jogo, que 40% com o gasto de drogados nos Estados Unidos é destinado para os ludopatas.

Pega na mentira

O estado da Georgia, com uma população de 9.687.653, tem apenas dois cassinos em cruzeiros:  o Emerald Princess II Casino Cruises e o Tradewinds Casino Cruise – Escapade. O Emerald Princess II tem 223 máquinas de slots machines e 27 mesas de pano verde. Já o Tradewinds Casino Cruise tem 200 máquinas de slots machines e 16 mesas. A Georgia Lottery, que é operada pela Gtech, possui 11 diferentes jogos com payout médio de 67.5%.

Ou seja, como um Estado com esta pequena oferta de jogo pode ter 3,93% da população viciada em jogo? Só se tiver uma forte operação de jogo ilegal, o que não é comum nos Estados Unidos.   

Modelo ‘Serra’

Alguns parlamentares do PSDB adotam o estilo ‘Serra’ com relação aos jogos de azar. Divulgam informações e dados catastróficos contra o setor de jogos, sem nenhuma preocupação com a veracidade dos mesmos. A primeira vez que o senador paulista adotou esta estratégia, através do artigo ‘O jogo errado’ veiculado pela Folha de São Paulo no dia 29 de março de 1998, não tinha a riqueza de informações que temos hoje na Internet. Atualmente, os argumentos da ‘Turma da Jogatina’ emplacam nos dias de hoje, pois todas estas balelas que ‘demonizam’ e contaminam o processo de legalização podem ser desmentidas com apenas um clique no Google. O programa tem 27 minutos e pode ser assistido na TV Câmara. Clique aqui e assista.

WhatsApp chat