Rodrigo Maia volta a defender a legalização do jogo


26/07/2016 Facebook Twitter LinkedIn Google+ Novidades



Em entrevista ao programa “Mariana Godoy Entrevista”, na Rede TV, da última sexta-feira (22), o novo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), atribuiu a sua eleição para comandar a Casa a alguns fatores: “Confiança, lealdade, compromisso honrado, faz acordo e cumpre, acho que foi um pouco isso. Construí uma relação de confiança com os outros deputados”. Ele concluiu: “Acabou gerando uma surpresa para todos, um deputado de um partido menor conseguiu construir uma candidatura e ganhar a eleição.” Para Maia, “o papel do presidente é tentar construir consenso e num momento de crise como essa, mais ainda. O Brasil precisa muito da Câmara dos Deputados, do Senado Federal e da harmonia dos poderes”. Sobre sua relação com o líder interino do Executivo Federal, Maia foi enfático: “Minha relação com o presidente Temer é boa até demais e preciso até me policiar. Espero poder colaborar não só com o presidente Michel Temer, mas também com o Brasil”.

Jogos de azar

Durante a entrevista, o deputado Rodrigo Maia sinalizou para a possibilidade da liberação dos jogos de azar no país e observou: “A volta do jogo deve garantir retorno ao Brasil”.

Sistema político está falido

Sobre a tão falada reforma política, Rodrigo Maia foi bastante enfático: “O sistema político do Brasil está falido”. Ele continuou: “Esse sistema é caro e não representa o que a população precisa.” Para ele, o processo eleitoral continua caro, mesmo diante de mudanças feitas recentemente. Sobre isso, ele observou: “Sou contra o financiamento público, votei a favor do financiamento privado”. Maia ainda observou: “A gente precisa criar um processo mais barato e tem que ser para a próxima eleição. A despesa é alta, esse tipo de campanha é cara, nós precisamos pensar um modelo que seja mais barato”. Clique aqui e confira a íntegra da entrevista.

WhatsApp chat