Definição do impeachment deve liberar investimentos externos


15/08/2016 Facebook Twitter LinkedIn Google+ Novidades



Nos planos do Planalto, o impeachment se confirma até o final do mês e Michel Temer, garantido como presidente, mostra sua fome por concessões e privatizações. O governo avalia se adia ou mantém para o dia 25, quando começa o julgamento de Dilma Rousseff no Senado, o anúncio do desenho de seu pacote. Será a hora de ver o que Temer pretende repassar à iniciativa privada. É certo que o plano será mais abrangente do que foi na Era Dilma. Estatais do setor elétrico estão na fila da privatização.

Privatização das Loterias

No fim de semana no Rio de Janeiro, Moreira Franco, responsável pelo Programa de Parcerias de Investimento (PPI), negou a intenção de privatizar Banco do Brasil e Caixa, mas indicou a possibilidade de repassar as loterias, ideia já estudada por Dilma.

“Não há intenção de privatização nem da Caixa Econômica nem do Banco do Brasil. Mas evidentemente existem serviços nesses bancos com a possibilidade de associação, concessão, como, por exemplo, no caso da Caixa Econômica, das loterias”.Nas ferrovias, chineses têm interesse no trem-bala e na Bioceânica, enquanto russos avaliam a Norte-Sul, incluindo um novo trecho até o porto de Rio Grande. Os planos de Temer são ousados, assim como foram os de Dilma. A petista anunciou dois pacotes de concessões que só deslancharam nos aeroportos. Efetivado, Temer terá o desafio de materializar os projetos em um país acostumado a anúncios grandiosos que ficam no PowerPoint. A conferir se desta vez será diferente. (Agência Brasil)

WhatsApp chat
-->