Magnata Sheldon Adelson vai doar 40 milhões ao partido de Trump


01/10/2016 Facebook Twitter LinkedIn Google+ Novidades



O magnata do jogo Sheldon Adelson e a mulher, Miriam, prometeram aproximadamente US$ 45 milhões (40 milhões de euros) para o Partido Republicano dos EUA, incluindo para a campanha presidencial de Donald Trump, de acordo com a CNN.

Segundo a cadeia de televisão norte-americana, que cita uma fonte próxima do presidente da Las Vegas Sands — que detém cassinos nos Estados Unidos e em Macau –, o bilionário vai revelar nesta terça-feira a doação de US$ 20 milhões para o Fundo de Liderança do Senado, um ‘super PAC’ (comitês de ação política na sigla em inglês) ligado ao influente Karl Rove, ‘braço-direito’ do ex-Presidente George W. Bush, e ao líder do partido no Senado, Mitch McConnell.

Um cheque de idêntico valor deve seguir para o fundo de liderança do Congresso, outro ‘super PAC’ similar focado, desta feita, na Câmara dos Representantes.

US$ 5 milhões para Donald Trump

Para apoiar Donald Trump, deve seguir um donativo de pelo menos US$ 5 milhões.

Os valores representam um histórico investimento na esperança do Partido Republicano nas eleições presidenciais de novembro. Os donativos, segundo observa a CNN, podem redefinir os dois últimos meses de campanha.

A doação, a primeira de grande monta de 2016 do casal Adelson, dissipa as dúvidas sobre a forma como o bilionário iria gastar as suas fortunas na corrida republicana.

Cortejado por todo o espectro republicano durante as primárias, Adelson tem sido o mais prolífico financiador dos republicanos nos últimos anos e de longe o mais influente contribuidor entre os doadores.

A sua decisão pode convencer outros grandes doadores do partido a seguirem-lhe os passos, o que pode resultar num significativo impulso para Donald Trump.

O magnata do imobiliário tem vindo a cortejar Adelson ao longo do ano, mas ainda não o tinha convencido a abrir os cordões à bolsa.

No início do ano, o presidente das Las Vegas Sands afirmou que iria dar US$ 100 milhões (89,3 milhões de euros) no quadro dos apoios a Trump, mas ainda não tinha desembolsado um único centavo. Nas eleições de 2012, Adelson deu pelo menos US$ 93 milhões (83 milhões de euros) a grupos conservadores. (Observador com Agência Lusa – Stephen Morrison)

WhatsApp chat
-->