STF afasta presidente do Senado e pauta votações pode ficar comprometida


07/12/2016 Facebook Twitter LinkedIn Google+ Novidades



O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio, concedeu liminar à Rede Sustentabilidade e afastou o senador Renan Calheiros (PMDB-AL), da Presidência do Senado Federal na tarde desta segunda-feira. A decisão tem caráter provisório até o julgamento definitivo pelo Plenário do STF.

No lugar de Renan, assumirá a Presidência do Senado o vice-presidente Jorge Viana (PT-AC). Renan planejava colocar para votação no plenário nesta terça-feira (6) o projeto sobre abuso de autoridade, bastante questionado por juízes e membros do Ministério Público.

Neste momento, ainda existem muitas indefinições e incertezas sobre a pauta de votações desta semana. Teremos que aguardar o pronunciamento do senador Jorge Viana sobre a manutenção ou não da pauta definida pelo então presidente Renan Calheiros junto com os líderes partidários.

O petista Jorge Viana, que se reuniu com Renan na residência oficial da presidência, disse que aguardará a notificação oficial do STF e que nesta terça (6) pretende se reunir com os integrantes da Mesa Diretora para definir “as medidas adequadas que devem ser adotadas”.

“Fui surpreendido pela notícia da liminar do Supremo Tribunal Federal. Imediatamente me dirigi à casa do Presidente Renan. A Presidência do Senado tornou pública uma nota, e nós vamos aguardar a notificação oficial. Amanhã [terça-feira] teremos reunião da Mesa. Certamente, conversaremos para ver as medidas adequadas que devem ser adotadas”, disse Viana.

Como forma de pressão, o senador Romero Jucá (PMDB-RR), líder do governo no Congresso, avisou que o calendário de votações está mantido, mesmo com a decisão do STF.

Reunião na casa de Renan

Renan Calheiros esteve reunido no início da noite desta segunda-feira (5), na residência oficial, com Jorge Viana, seu sucessor, além de Romero Jucá, Rodrigo Maia, Rose de Freitas, Helder Barbalho, João Alberto, Ciro Nogueira e Hugo Mota.

WhatsApp chat