O setor de jogos registrou avanços em 2016, mas 2017 promete ser melhor


01/01/2017 Facebook Twitter LinkedIn Google+ Novidades



Nos últimos 15 anos comentamos aqui neste espaço que não ficamos animados com aquelas retrospectivas enfadonhas de final de ano, pois temos preferência pela expectativa que o futuro nos reserva. Mas não podemos negar que tivemos avanços consideráveis para o setor de jogos em 2016.

Tivemos avanços fundamentais neste ano como a aprovação do PLS 186/2014 pela segunda vez na Comissão Especial de Desenvolvimento Nacional do Senado Federal e do substitutivo da Comissão Especial do Marco Regulatório dos Jogos no Brasil da Câmara dos Deputados. Mas também enfrentamos gravíssimos obstáculos políticos como o impeachment da Presidente Dilma, o afastamento do presidente da Câmara dos Deputado e os desdobramentos da Lava-Jato, que contaminaram o ambiente político.

Nos últimos dias percebemos um clima de pessimismo no setor devido ao envio do PLS 186/2014 para análise na Comissão de Constituição e Justiça do Senado Federal e também pelo fato do requerimento de urgência ao PL 442/91 não ter sido votado pelo Plenário da Câmara dos Deputados, mas para chegar a este resultado algumas etapas foram respeitadas e cumpridas. Todas foram trabalhadas e dependeram de contextos políticos.

Entendemos e respeitamos a decepção de alguns players, mas temos que registrar que sabíamos que a retomada da legalização dos jogos não seria uma tarefa fácil e rápida.

Temos que nos mobilizar, acompanhar, esclarecer, participar e cobrar dos parlamentares sobre a necessidade de legalizar este setor no país e obter uma sinalização firme por parte do governo sobre a legalização dos jogos. Temos que ter muita calma e respeitar o timing do processo para que 2017 seja o grande ano dos defensores da legalização dos jogos no Brasil.
Fonte: BNL

WhatsApp chat
-->