Legalização do jogo geraria pelo menos 500 mil empregos formais no Brasil


20/01/2017 Facebook Twitter LinkedIn Google+ Novidades



Em entrevista à Folha de São Paulo, o presidente Michel Temer afirmou que sua maior preocupação é com o desemprego, mas admitiu que a retomada das contratações pode demorar, já que, mesmo com a recuperação da economia, as empresas têm capacidade ociosa a preencher antes de retomar contratações.

Levantamento do Instituto Brasileiro Jogo Legal – IJL concluiu que a legalização dos jogos, que está sendo discutida no Congresso Nacional, formalizaria e geraria milhares de novos postos de trabalho no país.

A legalização de todas as modalidades, como previsto no substitutivo do deputado Guilherme Mussi (PP-SP) aprovado em agosto do ano passado, geraria pelo menos 150 mil novos postos de trabalho diretos e formalizaria cerca de 350 mil trabalhadores, que atualmente trabalham para o jogo do bicho, sem nenhuma proteção social. Neste cálculo não estão incluídas os postos indiretos e as vagas que seriam criadas na cadeia produtiva para atender a demanda desta nova atividade.     

Trabalhar em um cassino ou em um bingo trará muitos benefícios para o empregado, pois além de ter um bom salário, poderá ganhar boas gorjetas. Além de trabalhar em um local limpo, organizado, iluminado e muito luxuoso, o que leva o trabalhador a ter motivação pela renda complementada pelas gorjetas, que o faz ter maior rendimento por toda essa expectativa.

Além de todas as pessoas envolvidas no cassino e bingos, também há aqueles que fazem parte do espetáculo, tais como câmeras, operadores de vídeo, técnicos e som e iluminação, músicos e vários artistas.

WhatsApp chat