Macau registrou 351 pedidos de exclusão de acesso aos cassinos


02/02/2017 Facebook Twitter LinkedIn Google+ Novidades



A Direção de Inspeção e Coordenação de Jogos (DICJ) de Macau registrou, ao longo do ano passado, um total de 351 pedidos de exclusão de acesso aos cassinos.

Do total, 326 pedidos foram de auto exclusão (92,8%), enquanto os restantes 25 foram submetidos a pedido de terceiros, segundo dados publicados no ‘site’ da entidade reguladora. Em 2015, foram registados 355 pedidos de exclusão de acesso aos casinos, contra 280 em 2014 e 276 em 2013.

Ao abrigo da lei n.º 10/2012, que condiciona a entrada, o trabalho e jogo nos casinos, o diretor da DICJ pode interditar a entrada em todos os casinos, ou em apenas alguns, pelo prazo máximo de dois anos, às pessoas que o requeiram ou confirmem requerimento apresentado para este efeito por cônjuge, ascendente, descendente ou parente em 2.º grau. A referida lei entrou em vigor em 01 de novembro de 2012. (Notícias ao Minuto com Agência Lusa)

WhatsApp chat
-->