FEBRALOT se reúne com SEAE e Caixa para discutir venda de apostas pela Internet


23/03/2017 Facebook Twitter LinkedIn Google+ Novidades



Na última quarta-feira (16) a FEBRALOT realizou reuniões na Secretaria de Acompanhamento Econômico – SEAE do Ministério da Fazenda e com a Caixa Econômica Federal para tratar vários temas e interesse da categoria, principalmente sobre as vendas de apostas pela Internet.

Durante a manhã foi realizada uma reunião com a Superintendência Nacional de Loterias da Caixa – SUALO onde o assunto predominante foi a comercialização de loterias pela Internet.

“A FEBRALOT está bastante receosa que este produto venha a comprometer ainda mais a situação de penúria por que está passando toda rede lotérica. A muito tempo já solicitamos esclarecimentos sobre a forma de remuneração que teremos direito bem como como os percentuais que nos serão repassados”, informa o comunicado da entidade.

A FEBRALOT considera que independente do percentual a ser repassado o critério mais justo e correto seria uma distribuição proporcional a representatividade do faturamento em loterias dos lotéricos. Se uma lotérica representa X% da arrecadação de jogos ela fara jus a X% da arrecadação da internet. Por sua vez a CEF insiste que o processo passe pela indicação do cliente de qual lotérica fará jus a remuneração de seu jogo. A CEF alega que esta é uma decisão jurídica. Ficamos de entregar a CEF pareceres que comprovam que o rateio proporcional pode ser usado sem comprometimento jurídico.

Aposta mínima de R$ 20,00

Nesta mesma reunião tivemos ainda outros esclarecimentos sobre esta modalidade de aposta. Entre elas podemos destacar que os jogos poderão ser feitos única e exclusivamente com pagamentos em cartão de crédito e o valor mínimo de aposta será de R$ 20,00. Nesta oportunidade solicitamos que este valor fosse aumentado para R$ 50,00 para não impactar mais ainda a rede física de empresários lotéricos. Os critérios que o cliente terá para escolha da lotérica também foram discutidos, mas como mencionado acima nossa primeira escolha é pela distribuição rateada das comissões.

O valor percentual da comissão ainda não foi divulgado para nossas considerações.

Renovação dos produtos

Alguns outros temas também foram discutidos nesta oportunidade. A necessidade urgente de renovação de nossos produtos visto que, os que existem, já estão num processo de queda em suas arrecadações. Existe uma previsão de lançamento do ‘Dia de Sorte’ para o mês de setembro, mas como mencionado é apenas uma previsão.

A necessidade de mais investimentos em publicidade sempre faz parte de nossos pedidos, mas a CEF está atrelada ao 1% do FDL (Fundo de Desenvolvimento de Loterias) e com a queda da arrecadação em 2016 piorou ainda mais os recursos para publicidade.

Reunião com a SEAE

Na parte da tarde a primeira reunião da diretoria foi com a SEAE do Ministério da Fazenda onde o assunto tratado foi o pedido para que este órgão, que é responsável pela fiscalização das loterias, intercedesse junto a CEF para aumentar a prioridade das loterias na área de TI da CEF.

“Não é possível que para lançamento de uma nova modalidade de apostas precisemos esperar mais de cinco anos”, comentou o informe.

A entidade aproveitou a oportunidade para pedir também mais rigor nas fiscalizações de jogos ilegais que retiram receitas que poderiam estar sendo direcionadas para os produtos do governo. “Foi nos dado um canal de comunicação direto com este órgão para nossas denúncias”, informou.

Área de Rede de Atendimento da Caixa – GERPA

No último compromisso do dia, a diretoria da FEBRALOT foi recebida pela Área de Rede de Atendimento da Caixa – GERPA para saber o andamento das reivindicações da entidade, além de aproveitar a ocasião para também tratar o assunto transporte de valores que poderá inviabilizar as lotéricas. Estudos apresentados pelos sindicatos apontam um aumento no custo deste serviço em alguns casos em mais de 200%. Num primeiro momento esta reunião estava marcada somente para FEBRALOT e CEF, mas devido à gravidade do tema foi ampliado para todos os presidentes de sindicatos que estavam em Brasília.

“Quanto ao tema das reivindicações que estamos aguardando a CEF aponta que o empréstimo de urgência estará sendo disponibilizado ainda este mês para repactuação de dividas conforme já esclarecido em outros comunicados. Outras demandas continuam sem data prevista de implantação”, esclarece a entidade.

A FEBRALOT não concorda com a demora no atendimento das demandas e estará na próxima semana manifestando isto para a vice-presidência da CEF. Conforme comunicado anterior da FEBRALOT, a entidade estará no dia 5 de abril reunida em Brasília com os representantes da Frente Parlamentar dos Lotéricos para discutir a realização de uma Audiência Pública onde todas as áreas envolvidas deverão estar presentes, discutindo e propondo soluções para os problemas da classe.

A FEBRALOT convoca todos os presidentes dos sindicatos estaduais para dia 4 de abril estarem em Brasília para uma reunião e visita ao Congresso Nacional para solicitar aos deputados e senadores de seus estados que estejam presentes na reunião da Frente Parlamentar.

Caso a entidade não seja atendida ainda em abril, haverá nova mobilização para lotar o Congresso Nacional, como foi feito com sucesso no ano de 2015.

“A FEBRALOT é composta de empresários lotéricos. Em sua maioria todos dependem de suas lojas para sua sobrevivência. Passamos por um momento extremamente difícil, talvez tanto como foi o de renovação de nossos contratos. Nossa primeira bandeira é a negociação porque acreditamos que isto não prejudica a rede já tão sacrificada. Infelizmente, o tempo que a Caixa precisa para atender nossas demandas é muito superior ao necessário para que a Rede não quebre e, não havendo um revés muito forte por parte da gestora, precisaremos nos encaminhar em busca de outros meios de solucionar nossos problemas”, finaliza o comunicado a rede pela entidade. (Com Informações da FEBRALOT)

WhatsApp chat
-->