Modelo do GET In Chile agrada dirigentes, executivos e técnicos


25/07/2018 Facebook Twitter LinkedIn Google+ Novidades



Os principais executivos e dirigentes do mercado chileno de jogos prestigiaram o seminário internacional ‘GET In Chile’ realizado durante todo o dia no NH Collection Plaza Santiago.

O encontro, co-organizado pela Asociación Chilena de Casinos de Juego (ACCJ) e com o apoio de fabricantes e operadores internacionais, contou com a participação de mais de 30 gerentes de segurança de cassinos, cerca de 20 gerentes técnicos em slots-machines e mais de 60 empresários, gerentes de cassinos e fabricantes de máquinas, que estiveram reunidos durante todo o dia para capacitação e networking.

Pela manhã, durante a capacitação de segurança, o destaque foi a apresentação do sócio-gerente da MAdEX Games Engine, Claudio Oscar Freda sobre reconhecimento facial em cassinos e salas de jogos. A ferramenta permite o reconhecimento dos jogadores auto-excluidos para impedir a entrada destes ludopatas nas casas de jogos, além de auxiliar nos programas de fidelidade ao identificar a entrada dos apostadores VIP nos cassinos. O sistema também permite controlar a entrada de carros no estacionamento, entre outras aplicações.

Ao ser questionado sobre a eficiência deste sistema manifestada pelos parlamentares contrários a legalização dos jogos no Brasil, Oscar Freda disse que a desconfiança não procede e que o sistema é confiável e eficaz.

A apresentação da representante da Scientifc Games, Pia Bosseli, foi educativa ao mostrar de forma lúdica e prática a matemática dos jogos nas vídeo-slots. A especialista também abordou vários mitos criados pelos apostadores leigos no assunto.

Apesar de não estar prevista no programa oficial, a superintendente de Casinos de Juego do Chile, Vivien Villagran Acuña prestigiou os persentes no GET In com um panorama sobre os cassinos e jogos no Chile e sobre a importância desta atividade para a sociedade, as aplicações dos recursos advindos desta atividade e da política de jogo responsável.

Paola Isaza da Federación Colombiana de Empresarios de Juegos de Suerte y Azar de Colombia – Fecoljuegos apresentou o impacto da implantação do jogo online sobre os cassinos físicos na Colômbia.

Curiosidade e perplexidade com o mercado brasileiro

Devido a expectativa pela aprovação da legalização dos jogos no Brasil, a apresentação do presidente do Instituto Brasileiro Jogo Legal – IJL, Magnho José despertou curiosidade com a conclusão do processo e forte perplexidade devido ao grande volume de apostas no jogo não regulado. É sempre a mesma pergunta: “Quando o Brasil vai legalizar o jogo?”.

Confesso, que chega a ser vexatório ter que explicar os motivos de o Brasil ainda não ter legalizado os jogos.
Fonte: BNL Data

WhatsApp chat
-->