Febralot completa dois anos de gestão e apresenta realizações


23/09/2018 Facebook Twitter LinkedIn Google+ Novidades



Desde a primeira reunião com a Caixa em 14 de setembro de 2016, a nova diretoria da FEBRALOT se empenhou em diversos pontos para a evolução da Rede Lotérica. Mesmo sabendo que muitos dos problemas que a categoria enfrenta vêm de longa data, a Federação tem consciência de que não há mágica que resolva tudo instantaneamente.

Para buscar resultados favoráveis para o empresariado do setor, a Febralot participou de incontáveis horas de reuniões e sua diretoria, de norte a sul do país, se deslocou ao planalto central de forma incessante inclusive estreitando em muito os laços com os parlamentares, o que vem fortalecendo os interesses da Classe.

Talvez o principal resultado deste trabalho foi o estabelecimento de um canal de negociação muito mais forte com a gestora da Rede Lotérica, a Caixa Econômica Federal. Uma mudança de comportamento que, no início, fazia com que a permitente informasse suas ações para a Categoria e, com o decorrer destes anos, passasse a convocar a Febralot para participar da tomada de decisões e, efetivando a prática de um canal direto entre os dirigentes das duas entidades.

Um dos pontos marcantes deste período também foi a invasão a Brasília pela Categoria com o surgimento da campanha “Lotéricos Valem Mais”.

Nas primeiras reuniões de 2016, um sistema de Comissões composta pelos presidentes sindicais de todas as regiões do Brasil iniciou um trabalho abordando vários itens de alta prioridade e que vinham caminhando a passos vagarosos junto às gestões anteriores. Alguns destes pontos tiveram avanço significativo após dois anos de gestão. Confira os principais:

  1. Repactuação de Linha de Crédito: Foi solicitado um empréstimo emergencial para a rede lotérica baseado em suas arrecadações mensais sem exigências de garantias, com prazo alongado e juros baixos, aprovado pela CEF lançado para que os empresários que possuem empréstimos contratados junto a CEF possam repactuar as suas dívidas que chegam a ultrapassar 100 meses e com valor financiado atrelado ao faturamento da lotérica.
  2. Mudança de titularidade: A morosidade na apreciação dos processos e que por muitos motivos deixavam de ser atendidos com exigência por parte do adquirente de uma concordância ao ser informado que após esta transferência não poderiam ocorrer novas transferências até o fim do contrato. Problema que deu muita dor de cabeça e que foi sanado
  3. Pagamentos de serviços com cartões de todos os bancos: Praticamente mencionada em todas as comissões é vista como uma das medidas de maior impacto na segurança e no melhor atendimento. Foi acatado pela Caixa e deve estar ativo em breve.
  4. Reajuste do valor de pagamento do boleto interbancário: Quando foi solicitado à Caixa que fizesse o reajuste do valor de pagamento dos boletos de outros bancos para R$ 1.000,00.
  5. Aumentos dos valores de saques para clientes Caixa: Conseguimos a implantação e ampliação do limite para R$ 1.500,00.
  6. Tempo de efetivação nas transações de depósito: Demorou, mas conseguimos o Delay proposto de 30 minutos o que ajuda em muito na redução de golpes financeiros ao setor.
  7. Mudança de modelo: Necessariamente era preciso modificar o modelo atual de remuneração. Foi um dos principais trabalhos realizados nestes dois anos. Com a ajuda dos parlamentares, foi criado o PL 7306 na Câmara dos Deputados que obteve ótima aceitação, chegou ao Senado Federal e despertou na Caixa o interesse em negociar. Com uma sucessiva apresentação de propostas, a Categoria chegou ao acordo de 2018 através de uma votação democrática com a participação de mais de 6000 lotéricos. Acordo este, que extinguiu o Projeto de Lei e definiu data base para os reajustes dos serviços bancários junto à Rede Lotérica. Este acordo também elevou algumas tarifas a percentuais que superaram 50%, um dos maiores aumentos de tarifas que a Categoria já obteve em sua história. Veja o quadro de evolução de tarifas a seguir.

  1. Ampliação dos adicionais: Estão em estudo a criação de adicionais novos que contemplem os reais custos de segurança dos empresários. Entre eles adicional para cofre inteligente, adicional de transporte de valores para carro leve, para cidades desassistidas de transporte por carro forte entre outros. E também está em fase final o estudo para a nova distribuição do adicional para transporte de valores.
  2. Horário para informação do malote: Padronização do horário hoje estipulado às 17hs e que não era cumprido por muitas agências.
  3. Campanhas Publicitárias: Foco em vendas e produtos ao invés de institucional como a CAIXA costuma realizar. Ainda buscamos melhorias, mas já houve alguma melhora.
  4. Volante da Mega-Sena: Pedida a volta da possibilidade de 3 palpites no volante para estimular as vendas. Da mesma forma foi solicitado a retirada dos preços nos volantes para evitar desgastes com os clientes na hora da alteração nos preços. Já acatada.
  5. Um dos tópicos contemplados no acordo de 2018.

Além dos tópicos acima, foram realizadas reuniões com os parlamentares também para inclusão dos interesses da Categoria junto ao PL 442/91 que é um Projeto de Lei que trata de propostas sobre legalização dos bingos, cassinos, jogo do bicho, jogos pela internet e caça-níqueis em território nacional. Esta proposta modifica também as regras relativas aos permissionários da Caixa Econômica Federal, permitindo que estes recebam comissão pelo volume de vendas de apostas e possam explorar outras atividades econômicas nos estabelecimentos e, ainda, passem a ter seu contrato modificado de permissão para concessão.
Confira o restante no site da FEBRALOT

WhatsApp chat