Receitas do jogo em Macau registram queda de 3,5% em julho


02/08/2019 Facebook Twitter LinkedIn Google+ Novidades



Os cassinos de Macau terminaram julho com receitas brutas de 24,45 bilhões de patacas (cerca de 3 bilhões de euros), menos 3,5% do que em igual período do ano passado.

Este é o quarto mês em que os cassinos do território registram uma queda das receitas face ao mesmo período de 2018, depois de janeiro (-5%), março (-0,4%) e abril (-8,3%), indicou a Direção de Inspeção e Coordenação de Jogos (DICJ). Em termos de receita bruta, julho figura como o mês com o segundo pior desempenho, seguido de abril (23,588 bilhões de patacas).

Ao mesmo tempo, as receitas brutas acumuladas nos primeiros sete meses do ano registraram uma redução de 0,9%, em relação a 2018.

Entre janeiro e julho, as receitas brutas foram de 173,96 bilhões de patacas (cerca de 20 bilhões de euros), segundo os dados publicados na página ‘online’ da DICJ.

No território, único local da China onde o jogo em cassino é legal, operam seis concessionárias e subconcessionárias: Sociedade de Jogos de Macau, fundada pelo magnata Stanley Ho, Galaxy, Venetian, Melco Resorts, Wynn e MGM.

Em 2018, as receitas dos cassinos na capital mundial do jogo cresceram 14%, para 302,8 bilhões de patacas (cerca de 33 bilhões de euros).
Fonte: Porto Canal 

WhatsApp chat