Secretário de Cultura de Minas quer a Loteria Mineira


05/03/2020 Facebook Twitter LinkedIn Google+ Novidades



O secretário de Cultura e Turismo de Minas Gerais, Marcelo Matte, que está há um ano e 22 dias no cargo, deve anunciar, em breve, o seu desligamento da pasta. O comunicado oficial deve acontecer antes do dia 17 deste mês, quando terminam as suas férias.

Vindo da iniciativa privada, após 20 anos à frente da TV Globo Minas, o jornalista não se adaptou a burocracia e a morosidade do serviço público, segundo uma fonte ligada ao secretário e que pediu para permanecer no anonimato.

Um dos principais motivos da saída de Matte teria sido a negativa do governador Romeu Zema (Novo) em transferir a gestão dos recursos financeiros da Loteria Mineira para a Cultura.

“Ele não está gostando muito de ser secretário, mas a gota d’água foi não ter conseguido a Loteria Mineira. A pasta dele não tem recurso, então, ele viu ali uma oportunidade de conseguir implantar os seus projetos”, confidenciou a fonte.

Atualmente, o órgão está vinculado à secretaria de Estado de Fazenda e os valores arrecadados com as apostas são destinados, de acordo com a Loteria Mineira, para a redução da desigualdade social, mediante programas e projetos do governo do Estado, voltados para a infância, juventude, pessoas de melhor idade e portadores de necessidades especiais.

Sobre a informação de que ele teria solicitado às verbas da Loteria Mineira para a secretaria de Estado de Cultura e Turismo, Matte negou. “Essa conversa é completamente absurda. Não dá para insinuar uma coisa dessas”, esbravejou.

A reportagem questionou o governo de Minas sobre os motivos que levaram as recusas das referidas emendas parlamentares pela secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais e acerca das mudanças solicitadas pelo secretário na Loteria Mineira, até o momento, o Palácio Tiradentes não se pronunciou.
Fonte: jornal O Tempo

WhatsApp chat