Macau sem coronavírus: o que mundo deve seguir para combater o surto


12/03/2020 Facebook Twitter LinkedIn Google+ Novidades



O coronavírus Covid-19 continua a propagar-se pelo mundo numa altura em que Macau conseguiu conter o surto. O número de infectados continua a aumentar, mas Macau está há 34 dias consecutivos sem novos casos do vírus mortal.

Macau manteve sempre abertas as fronteiras com a China e nem isso impediu o país de conseguir executar com êxito os planos de contingência. Nos primeiros quatro dias de fevereiro registraram-se dez infectados o que levou Ho Iat Seng, líder do governo, a decretar várias ações de higiene bem como prevenções rigorosas e o encerramento de todos os serviços públicos de Macau. Escolas e cassinos, que são o motor da economia, foram encerrados.

A população cooperou de forma total com o governo. As ruas de Macau ficaram desertas durante duas semanas. O comércio fechou as portas para combater o vírus.

Quarentena obrigatória a quem chega

Quem chega a Macau proveniente de regiões infectadas ou próximas fica impedido de entrar sendo forçado a ficar em isolamento durante 14 dias no interior de um hotel reservado para o mesmo efeito e os custos da estadia são cobrados do viajante, caso o mesmo não seja residente no território. Para aqueles que vivem em Macau, a quarentena é cumprida, de forma obrigatória, na sua casa ou num hotel, caso não existam condições para tal. Nesse caso, o Governo assume as despesas.

Todos os residentes em território macaense são obrigados a preencher uma declaração onde incluem o seu historial clínico, bem como se tiveram contato com regiões afetadas. Se não cumprirem a condição, não terão acesso a espaços públicos.

Este formulário é obrigatório para todos os que pretendem entrar em Macau. Devem comunicar de onde vêm, por onde passaram e com quem estiveram. Depois de analisadas as respostas serão, ou não, sujeitos a exames médicos.

Macau tenta regressar à normalidade, mas todos usam máscara na rua e nos transportes públicos. O gel desinfetante é utilizado com maior frequência. Nas entradas de qualquer espaço, seja restaurante ou supermercado, a temperatura corporal continua a ser medida e assim vai continuar.
Fonte: Impala News

WhatsApp chat