COB minimiza impacto da paralisação da Loteria Federal da Caixa por 3 meses


25/03/2020 Facebook Twitter LinkedIn Google+ Novidades



A suspensão temporária dos jogos da Loteria Federal por três meses anunciada pela Caixa Econômica Federal em razão de restrições e medidas impostas por governos e municípios no combate ao novo coronavírus não vai afetar diretamente o esporte olímpico brasileiro. Isso é o que garante o Comitê Olímpico do Brasil (COB), que tem como principal fonte de recurso as verbas destinadas por esses concursos por meio da Lei Agnelo/Piva desde 2001.

Em nota enviada ao Estado, o COB comunicou que a paralisação dos sorteios da Loteria Federal “não impacta diretamente o esporte olímpico brasileiro porque as loterias de prognóstico, de onde provém seus recursos, seguem normalmente”. As loterias de prognóstico são aquelas em que são utilizados números como fonte de aposta – casos da Quina, Mega Sena, Lotomania, Dupla Sena e Lotofácil.

A verba proveniente das loterias corresponde a 90% da receita total do COB. A entidade distribui parte desse dinheiro para 34 confederações, que tem esse quantia como a principal receita. O COB tem direito a 1,7% da verba da arrecadação bruta dos concursos de prognósticos e da loteria federal da Caixa. Ao Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) é destinado 0,95%.
Termine de ler na Fonte: Terra

WhatsApp chat