Caixa apresenta proposta de mudanças na Lotofácil para a rede lotérica


24/04/2020 Facebook Twitter LinkedIn Google+ Novidades



A vice-presidência de Agente Operador da Caixa Econômica Federal apresentou para a diretoria da Federação Brasileira das Empresas Lotéricas – FEBRALOT o estudo ‘Melhorias Lotofácil’, que o BNL teve acesso e sugere várias alterações na Lotofácil com a ampliação da quantidade de apostas múltiplas para 19 e 20 números, constituição de reserva de prêmio para concursos ‘final zero’ e implantação de concursos diários da modalidade.

O estudo apresenta através de gráficos estatísticos que a Lotofácil teve uma queda de 21,1% no mês de março de 2020 devido ao isolamento social devido a pandemia do novo coronavírus. As sugestões de alteração na Lotofácil têm o objetivo de minimizar à queda na comercialização e estimular vendas.

Com a introdução das apostas múltiplas para 19 e 20 números os valores serão de R$ 9.690,00 e R$ 38.760,00, respectivamente. Haverá também ampliação da probabilidade de ganhos com 19 dezenas será de 843:1 e com 20 dezenas será de 211:1. Com 15 dezenas esta relação é de 3.268.760:1.

Um dos benefícios esperados com as modificações é a maior quantidade de apostas premiadas em caso de acertos de 11 ou mais números, o crescimento do reintegro com prêmios fixos (R$ 25, R$ 10, e R$ 5,) e maior quantidade de prêmios pagos nas Unidades Lotéricas, com aumento do potencial de novos negócios.

Bolões

Outra vantagem elencada no estudo é a ampliação das possibilidades de Bolões com 19 e 20 apostas, aumento na tarifa de Bolão em até R$ 3.391,50 para aposta

de 19 números e R$ 13.566,00 para aposta de 20 números. Além disso, a introdução de maior valor dos prêmios ofertados, com impacto positivo na arrecadação e comissão dos lotéricos e expectativa de incremento de 25,6% na arrecadação total com tarifas bolão lotérico especialmente, concurso final zero e Lotofácil da Independência.

Final Zero

A solução encontrada para implantação concurso “final zero” será um ajuste de 3% na primeira faixa e 7% na segunda faixa de prêmios, direcionando 10% para o prêmio principal do concurso final zero. Com isto, a Caixa deseja manter atratividade do prêmio principal e ajustar a segunda faixa para que as premiações fiquem abaixo da faixa de isenção do Imposto de Renda (R$ 1.903,98) e possam ser pagas nas lotéricas.

Concursos diários

Para justificar a realização dos concursos diários da Lotofácil, o estudo foca na elevação da arrecadação com base no comportamento ocorrido na Quina. Quando os sorteios da Quina eram realizados três vezes por semana, a média de arrecadação por concurso era de R$ 5.408.630 e passou para R$ 4.367.400 com os concursos diários. Apesar da queda de 19,3%, houve um crescimento de 59,4% no valor total arrecadado com a Quina diária.

Com a introdução de concursos diários da Lotofácil a projeção é de queda de 19,3% na arrecadação, passando da média de R$ 28.624.989 com três concursos para R$ 23.100.000 com extrações diárias, mas o estudo estima um crescimento de 67,2% do valor total da modalidade.

Análise de impactos

O estudo também registra que existem dois riscos na implantação de concursos diários da Lotofácil e a manutenção dos concursos diários da Quina: a canibalização da Quina e da Mega-Sena. Segundo os gráficos apresentados, não há perda de arrecadação da Quina e Mega-Sena e Lotofácil nos dias em que coincidem os sorteios dos três produtos.

Principais ganhos

O estudo apresentado revela para a rede lotérica, que os principais ganhos serão o de mais um produto com apostas diárias, gerando maior fluxo de recursos e pessoas nas lotéricas, incremento dos concursos “final zero” potencializado pelo concurso diário, elevação da quantidade total de concursos e concursos de final zero e o incremento combinado (Concurso Diário + Final Zero) + 25,6% na arrecadação (R$ 1,12 bi no ano).

Além disso, cita também outros impactos com a introdução da Lotofácil diária: prêmio principal diário estimado em R$ 1,7 milhão, prêmio principal concurso “final zero” estimado em R$ 4,5 milhões e o aumento do limite de cotas do Bolão de 35 para 100.

Etapas para implantação

A Caixa estima que as alterações sugeridas na Lotofácil poderão ser aplicadas em até 45 dias, bastando apenas cumprir as seguintes etapas: validação da SECAP e da Febralot, especificação tecnológica das alterações, priorização de desenvolvimento, confecção de novo volante, homologação da solução e implantação.

Sindicatos estaduais estão consultando a rede lotérica

Os sindicatos estaduais dos lotéricos estão promovendo consultas aos filiados sobre as alterações na Lotofácil. Os empresários deverão enviar e-mail para o sindicato, informando se concordam ou não com as alterações, dando as devidas explicações para a sua escolha: “sim” ou “não”.

As entidades agendaram o término da consulta para o dia 29 de abril, que em seguida serão encaminhadas para a Federação Brasileiro das Empresas Lotéricas – FEBRALOT.
Fonte: BNL Data

WhatsApp chat
-->