Casas de apostas “sobrevivem” com esportes alternativos


01/05/2020 Facebook Twitter LinkedIn Google+ Novidades



No mundo dos esportes, a quarentena impactou não apenas atletas, treinadores, dirigentes ou torcedores. Quem gosta de apostas esportivas – e até sobrevive disso – se viu em uma situação totalmente fora de comum, já que as principais competições esportivas estão paralisadas no mundo todo.
Porém, os maiores sites de apostas não pararam. Aliás, longe disso: algumas modalidades pouco difundidas passaram a ganhar um destaque que antes não tinham, e os apostadores precisaram se adaptar e acompanhar competições que talvez não acompanhassem antes da pandemia.

Uma das modalidades que mais cresceu no período foram os e-sports, ou seja, os jogos de video game em nível competitivo. Embora tenham sofrido impacto da crise mundial, já que muitos eventos acontecem, normalmente, em locais fechados, com centenas de profissionais e milhares de espectadores, os e-sports se adaptaram e “sobreviveram” graças à internet, com campeonatos acontecendo de forma 100% online.

Dessa forma, os principais torneios mundiais de jogos como Counter-Strike: Global Offensive (CS:GO), Call of Duty, Rainbow Six Siege, Fifa, League of Legends (LoL), Overwatch, Defense of the Ancients (DOTA), entre outros, continuaram a todo vapor – e assim o fez o mercado de apostas, com muita liquidez nessas partidas.

Na Alemanha, por exemplo, um estudo conduzido pelo site MySportwetten, da Leadstar Media, indica que 75% dos apostadores que seguiram ativos migraram para os e-sports e geraram um “boom” de apostas.
A alta procura levou os sites a expandirem para diversos mercados dentro do próprio segmento, indo além da linha tradicional de vencedor e perdedor, e passando para apostas em mercados mais analíticos, como handicap e apostas por mapas.

Além do digital

Embora os e-sports sejam o maior destaque, também há outros eventos “não-digitais” para se apostar. Em sites como o Bet365,  por exemplo, a corrida de cavalos é uma das áreas com mais possibilidades de apostas. “Ainda que os esportes tradicionais estejam paralisados, sempre há mercados pouco conhecidos para explorar, e é isso que faz o mundo das apostas ter um enorme potencial de rentabilidade”, aponta Rodrigo Dias, editor do Sites de Apostas, um dos principais portais especializados no assunto.

No Brasil, inclusive, as corridas seguem acontecendo no Jockey Club da Cidade Jardim, em São Paulo, sem presença de público, mas com apostas online. Já no Rio de Janeiro, o Jockey Club Brasileiro, que fica localizado no bairro da Gávea, deve ser reaberto no dia 3 de maio.

Em nota, a administração do Jockey Club carioca garante, no entanto, que “somente será permitida a presença nas áreas das corridas, ou seja, Tribuna dos Profissionais, Veterinária de Corrida e Paddock: Jóqueis e Aprendizes com compromisso de montaria, Treinadores, Cavalariços e Veterinários Autônomos com cavalos inscritos sob suas responsabilidades, sendo obrigatório o uso de máscaras de proteção. Fica proibida também, toda e qualquer circulação de pessoas por outras áreas do Hipódromo da Gávea e qualquer tipo de aglomeração, respeitando-se as regras de distanciamento e cautela”.

Outras opções para apostadores são partidas de dardos em competições como o 2020 PDC Home Tour, que reúne competidores de mais de dez países. O torneio também encontrou um jeito de sobreviver durante o isolamento e está sendo realizado com cada competidor lançando os dardos na própria casa.
Fonte: BNL Data

WhatsApp chat
-->