Auxílio Emergencial: João Paulo, vendedor de açaí, se diz aliviado ao receber o recurso


08/05/2020 Facebook Twitter LinkedIn Google+ Novidades



Desempregado desde 2013, João Paulo Teles, de 32 anos, viu no fruto típico da região amazônica uma forma de levar a vida. Todos os dias, acordava cedo e saía pelas ruas de Brasília (DF) para vender, de porta em porta, o açaí. João conversou com o CAIXA Notícias e contou a sua história.

Na capital federal, o consumo do fruto leva variados acompanhamentos. Desde o guaraná (outro fruto típico da região Norte), passando pelo morango, leite em pó, até granola. Tudo isso estava no carrinho de João. “Tinha de agradar o cliente”, conta. Com o passar do tempo, adicionou, entre os seus produtos, queijos vindos da região de Minas Gerais. Diferente do açaí, o queijo era vendido sob encomenda. “Eu oferecia para todos os clientes”, revela.

Com a pandemia do novo coronavírus e as medidas de isolamento adotadas, João não pôde mais sair de casa. De uma hora para outra, ficou sem renda. “Ainda conseguia vender alguns queijos para uns clientes mais fiéis. Mas, não era o suficiente”, conta.

Casado e com uma enteada de 15 anos, o vendedor aluga um quarto em uma casa da periferia de Brasília. Ao saber do auxílio emergencial de três parcelas de R$ 600 instituído pelo governo federal e pago pela CAIXA, ficou animado. “Dá um alívio por que eu estou desesperado. Desempregado também.”

O aplicativo CAIXA | Auxílio Emergencial já disponibiliza a possibilidade de nova solicitação ou contestação do resultado da análise efetuada pela Dataprev, para alguns casos, conforme definido pelo Ministério da Cidadania.

João conta que foram duas tentativas de conseguir o benefício. A primeira foi negada e, após uma correção nos dados enviados, seu cadastro foi aprovado. “Fora isso, foi tranquilo. Deu certo.” João baixou o app CAIXA TEM, gerou o código para saque, pegou o dinheiro em uma lotérica na última quinta-feira (29) e seguiu para o supermercado. “Dá para fazer uma comprinha para casa, para a filha, para a mulher”, conta.

João espera que essa pandemia passe logo. “E até normalizar tudo, esse dinheiro vai me ajudar muito”, finaliza.

Se você tem alguma dúvida, dificuldade ou mesmo precisa de ajuda para solicitar o Auxílio Emergencial, entre no site www.auxilio.caixa.gov.br ou ligue 111 (Central de Atendimento Caixa) e 121 (Central de Atendimento do Ministério da Cidadania). A ligação é gratuita.
Fonte: CAIXA

WhatsApp chat
-->