Cassinos de Las Vegas vão reabrir na próxima semana


29/05/2020 Facebook Twitter LinkedIn Google+ Novidades



Grandes cassinos de Las Vegas, nos Estados Unidos, anunciaram nesta quarta-feira, 27, que voltarão às atividades a partir da próxima semana, sob condição de obedecer as medidas de segurança para distanciamento social, após mais de dois meses fechados por causa da pandemia do novo coronavírus.
Depois de receber um sinal positivo do governador de Nevada, em 4 de junho alguns resorts reabrirão as portas, entre eles o Bellagio, o New York-New York, o Caesars Palace e o Flamingo.
“Convidamos os turistas de todo o país a virem para se divertirem, não de forma diferente de como era antes, embora sejamos cuidadosos”, disse o governador Steve Sisolak.
Ele disse ter tomado a decisão de reabrir a bilionária indústria de jogos, que é a base da economia do estado, após consultar especialistas em saúde.
“Tomamos todas as precauções possíveis”, ressaltou Sisolak, que precisou cancelar uma coletiva de imprensa para fazer o anúncio, devido à possibilidade de que tivesse sido exposto ao coronavírus. O governador cumpre quarentena em casa, enquanto aguarda os resultados dos exames.
“Com todos os protocolos que colocamos em prática, testes que implementamos, com o rastreamento de contatos que estará vigente, acho que não encontrarão um lugar mais seguro do que Las Vegas em 4 de junho”, informou o governador democrata. “Estamos incentivando os visitantes a se divertir”, acrescentou.
Na tentativa de impulsionar o turismo, o dono de um cassino de Las Vegas anunciou nesta quarta ter comprado 1.700 voos de ida para a “Cidade do Pecado”, que doará sem custo a visitantes de todo o país.
“Obviamente, minha equipe e eu queremos que se hospedem em um dos nossos hotéis… Mas se não o fizerem, tudo bem também”, disse Derek Stevens, diretor-executivo do The D Hotel & Casino. “Las Vegas precisa de você, nossa comunidade precisa de você”, acrescentou.
Este mês, o Conselho de Controle de Jogos americano emitiu regras sobre a reabertura de cassinos, incluindo a limitação pela metade da sua capacidade de ocupação e a restrição no número de pessoas em jogos de mesa, que poderão ter no máximo três participantes. Também recomendou a remoção de todas as outras cadeiras na frente das máquinas caça-níqueis para manter possível o distanciamento social seguro.
No entanto, os trabalhadores de cassinos até o momento se recusaram a voltar ao trabalho sem medidas mais seguras para protegê-los. “Este é uma questão de vida ou morte para os trabalhadores”, disse em um comunicado o sindicato Culinary, que representa a 60.000 trabalhadores de complexos de Las Vegas.
“Os membros do Culinary Union e outros funcionários de cassinos se tornarão trabalhadores de primeira linha porque somos nós que vamos interagir com os hóspedes diariamente e com mais frequência”, destacou.
Além dos cassinos, o governador informou que as igrejas e outros locais de culto poderão reabrir a partir da Fase 2, mas só poderão permitir até 50 pessoas por vez nos locais, e devem cumprir as regras de distanciamento social.
Sisolak também recomendou o uso de máscaras fora de casa. “Ajude a proteger seus colegas de Nevada. Cubra seu rosto como uma medalha de honra”, finalizou o governador.
Durante a Fase 2 no estado, algumas empresas permanecerão fechadas, como estabelecimentos de entretenimento adulto, bordéis e boates.
De acordo com um relatório da empresa de consultoria Applied Analysis, os turistas gastaram US$ 34,5 bilhões no sul de Nevada em 2018, apoiando de forma direta mais de 234.000 empregos no setor de turismo, informou o Las Vegas Review-Journal em março. Fonte: Revista VEJA

WhatsApp chat
-->