CAIXA atinge lucro líquido de R$ 13,2 bilhões em 2020 e R$ 5,7 bilhões no 4º Trimestre de 2020


19/03/2021 Facebook Twitter LinkedIn Google+ Novidades



A CAIXA, o maior banco brasileiro em número de clientes, crédito, contas digitais e depósitos em poupança, anuncia o seu resultado consolidado do quarto trimestre (4T20).

DESTAQUES DO PERÍODO:

  • Lucro Líquido de R$ 5,7 bilhões no 4T20, aumento de 200,0% sobre o 3T20.
  • ROE totalizou 15,18%, crescimento de 0,98p. no trimestre.
  • R$ 112,6 bilhões em crédito total contratados no 4T20, maior valor para o 4T em 5 anos.
  • Crescimento de 95,5% em contratações de crédito imobiliário SBPE em relação ao 4T19.
  • Contratação de 7,7 mil novos empregados e colaboradores.
  • 76 novas agências, sendo 21 do agronegócio aumentando a rede de atendimento.
  • R$ 34,3 bilhões contratados para mais de 300 mil micro, pequenas e médias empresas.
  • Mais de 107 milhões de contas poupança abertas no app CAIXA Tem.
  • Primeira e maior instituição no PRONAMPE, com R$ 16,4 bilhões
  • Disponibilizou o FGI às pequenas e médias empresas, com R$ 15,4 bilhões
  • Inadimplência acima de 90 dias de 1,73%, redução de 0,14 p.p. sobre o 3T20.
  • Cobertura do saldo inadimplente alcançou 252,9%, aumento de 13,7 p.p. em três meses.
  • Crescimento no 4T20 de 29,8% da contratação de crédito consignado em relação ao 4T19.
  • Índice de Basileia de 17,62% no 4T20, com capital de nível 1 atingindo 12,54%.
  • Auxílio Emergencial: R$ 293,1 bilhões pagos a 67,9 milhões de pessoas.
  • Saque Emergencial do FGTS: R$ 36,5 bilhões pagos a 51,1 milhões de pessoas.
  • Benefício Emergencial BEm: R$ 16,4 bilhões pagos a 4,7 milhões de pessoas.
  • Antecipação do Abono Salarial do PIS: R$ 4,6 bilhões pagos a 6,0 milhões de pessoas.
  • 121,3¹ milhões de brasileiros atendidos com os pagamentos dos benefícios.
  • 38 milhões de pessoas que não estavam nos cadastros do governo foram atendidas.
  • Mais de 11,5 bilhões de transações realizadas nos canais digitais da CAIXA.
  • 30,0 milhões de CPF’s cadastrados no PIX, primeira colocada dentre os grandes bancos.

¹Considerando CPF’s únicos

 

RESULTADOS E INDICADORES DO 4T20

No quarto trimestre de 2020, o lucro foi de R$ 5,7 bilhões, crescimento de 200,0% em relação ao 3T20. No ano, o lucro líquido foi de R$ 13,2 bilhões. O retorno sobre o patrimônio líquido registrou 15,18% e o retorno sobre o ativo médio alcançou 0,96%, crescimentos trimestrais de 0,98 p.p. e 0,07 p.p. respectivamente.

A margem financeira alcançou R$ 10,6 bilhões no quarto trimestre de 2020, aumento de 10,8% se comparado ao trimestre anterior, consequência do crescimento de 8,4% nas receitas das operações de crédito; e reduções de 7,6% nas despesas com recursos de clientes e de 3,2% nas despesas com recursos de instituições financeiras e oficiais.

No 4T20, as receitas provenientes das operações de crédito habitacionais totalizaram R$ 8,9 bilhões, aumento de 5,6% em relação ao 3T20. Essas receitas representam 51,8% do total das receitas de crédito. Destaca-se ainda o crescimento de 35,9% nas receitas com operações de crédito comercial pessoa jurídica, 6,0% em crédito rural e 5,6% em crédito comercial pessoa física.

As despesas de captação foram impactadas principalmente pelas reduções de 6,4% com as operações de poupança, 15,1% com CDB, 11,8% com operações compromissadas e 17,6% em depósitos judiciais. O comportamento dessas despesas reflete o forte crescimento nas linhas de menor custo aliado ao cenário atual da taxa básica de juros da economia.

As receitas com prestação de serviços e tarifas bancárias totalizaram R$ 6,2 bilhões, crescimento de 1,5% quando comparado ao terceiro trimestre de 2020. Destaca-se no período o aumento de 5,4% em serviços de governo, 3,2% em cartões, 0,6% em crédito e 0,3% nas receitas com conta corrente.

As despesas de pessoal, que correspondem a 65,0% das despesas administrativas, apresentaram crescimento de 17,7% no trimestre, influenciadas, em parte, pelo PDV aberto em novembro de 2020. O programa resultou no desligamento de 2.113 empregados no exercício de 2020. Essa medida visa reforçar a estratégia da CAIXA de redução de custos e favorecer o equilíbrio do custeio de despesas de pessoal com uma economia estimada de R$ 412,4 milhões por ano.

O Índice de Basileia atingiu 17,62%, sendo superior em 7,37 p.p. ao mínimo exigido de 10,25%. O índice de capital principal totalizou 12,2%, enquanto o de nível I 12,5%, mantendo-se acima do mínimo regulatório de 6,75% para o de capital principal, e 8,25% para o de capital nível I.

Termine de ler na Fonte: CAIXA

f